Queijaria se destaca em Alfredo Chaves ES com apoio do Bandes

31

14:20 h

O queijo é considerado uma verdadeira iguaria gastronômica. Com diferentes variedades de produtos para inspirar a produção, o setor de queijaria é um negócio que possui grande mercado. De acordo com dados de 2018 da ABIQ (Associação Brasileira de Queijos), atualmente a média anual de consumo brasileira é de 5,4 kg de queijo por pessoa.

Quem resolveu investir no segmento com apoio do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) é o empreendedor Elton Fiorin, da comunidade Santa Maria do Engano, em Alfredo Chaves. Com uma agroindústria que prioriza um toque artesanal e com as melhores técnicas, a Queijaria Fiorin tem buscado caminhos para alavancar o sucesso do seu pequeno negócio.

Elton partiu do básico: para a criação de um bom queijo, são necessárias técnicas fundamentais de produção para preservar a qualidade e o sabor inigualável do queijo, além é claro, da matéria prima de boa qualidade. E no Espírito Santo, lugar tradicionalmente na produção leiteira é o município de Alfredo Chaves, conhecido como a terra da banana e do leite.

Dois fatores foram fundamentais para a Queijaria surgir: Primeiro, a vontade de Elton de ficar mais próximo à família e deixar a atividade de caminhoneiro. A segunda, a oportunidade surgida com a necessidade da pasteurização do leite para produção de seus derivados. “Existiam outras agroindústrias na região, mas com a necessidade de investir em novos equipamentos e adequar à produção, a maioria permaneceu com o leite cru para comercialização local”, explica Elton.

Para estruturação inicial da Queijaria Fiorin, o produtor investiu parte dos recursos próprios e outra parte com recursos contratados junto ao Bandes. O investimento foi para adequação do local e compra dos equipamentos. O leite é recolhido de propriedades da comunidade, composta por parentes e amigos do produtor. Atualmente, a produção é de cerca de 300 kg ao dia, com grande variedade de produtos como queijo frescal, minas tradicional, mozzarella, provolone coalho, palmitinho, temperados com ervas e recheados com goiabada, além de doce de leite.

O produtor destaca que foi fundamental para o empreendimento apresentar um equilíbrio entre a oferta e demanda. “Tem que entender a saída de venda dos produtos. Por exemplo, o queijo coalho é consumido mais no verão. Já o provolone é um queijo consumido mais no tempo frio”, destaca.

Como chegar ao crédito

O Bandes está presente em todo o Estado por meio dos seus consultores credenciados. Para encontrá-los, basta ligar para o Bandes Atende, no 0800 283 4202, ou acessar o site bandes.com.br e se informar sobre como contatar os telefones e os endereços mais próximos e agendar uma visita. Com a orientação adequada, o empreendedor pode escolher o tipo de crédito que mais atende às suas necessidades, fazer simulações e dar início ao processo de financiamento.

O Bandes ainda tem um aplicativo para smartphones, que permite ao interessado simular seu crédito e entrar em contato com o parceiro-consultor. O aplicativo é gratuito e está disponível para os sistemas Android e Ios.

Veja as condições da linha:

Capital de giro
Valor financiado: até R$ 30 mil.
Prazo: até 48 meses.
Taxa de juros: 1,45% ao mês*

Investimentos fixo
Valor financiado: até R$ 50 mil.
Prazo: até 48 meses.
Carência: até 12 meses.
Taxa de juros: 1,35% ao mês*

*Considerando bônus pontualidade mensal.