Em cerimônia de posse do novo defensor público-geral, Temer destaca papel constitucional da instituição

15

11:45 h

O advogado Gabriel Oliveira foi o mais votado em lista tríplice e indicado pelo presidente da República. Novo defensor atuará no cargo pelos próximos dois anos

O presidente da República, Michel Temer, participou, nesta quarta-feira (7), da posse do advogado Gabriel Faria Oliveira no cargo de defensor público-geral federal. O evento ocorreu na Defensoria Pública da União (DPU), em Brasília. Na ocasião, Temer destacou a atuação dos constituintes, em 1988. “Trabalhamos muito para que houvesse uma separação, para que se criasse a defensoria pública, que deu os melhores resultados.”

O presidente também ressaltou a importância da instituição ao País e à sociedade. “O que faz a defensoria pública é precisamente buscar uma certa harmonia, o fim da litigiosidade e a promoção daqueles que economicamente não podem contratar um advogado”, afirmou Temer, que também ponderou: “nós somos um país ainda com muitas carências sociais, com muita vulnerabilidade social. Por isso é preciso voltar os olhos para eles”.

Mais votado em lista tríplice e indicado pelo presidente, antes de ter seu nome aprovado, Gabriel Oliveira enfrentou uma sabatina na Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal, além de ser aprovado pelo plenário da casa. O novo defensor público-geral federal atuará no cargo pelos próximos dois anos, no biênio 2018/2020. Em seu discurso de posse, Gabriel também falou sobre o papel da instituição. “Nós somos uma instituição pública de defesa dos direitos individuais e coletivos de pessoas vulneráveis”, ponderou.

Perfil

Gabriel Oliveira foi servidor do Tribunal de Justiça do Estado de Santa Catarina, advogado da União e, desde 2006, atua como defensor público federal. Já ocupou os cargos de defensor-chefe das unidades da DPU em Curitiba, Umuarama (PR) e em Florianópolis (SC), além de ter sido subchefe da unidade do Mato Grosso. Na Defensoria, destacou-se na atuação em favor da saúde da mulher, dos direitos dos pacientes com câncer e dos doentes renais.