Turista teve todos os ossos da face quebrados, aponta exame

106

08:20 h

A Polícia Civil ouviu o homem que foi visto em trilha onde a turista catarinense foi morta

Um homem que estava acampado com um outro rapaz na trilha onde a turista catarinense Fabiane Fernandes, de 30 anos, foi morta, em Arraial do Cabo, na Região dos Lagos do Rio, foi ouvido na tarde de quinta-feira (22) pela Polícia Civil.

Segundo destaca o G1, ele foi visto durante o trabalho de buscas na última segunda (19), na trilha da Prainha, quando o caso ainda era tratado como desaparecimento, e também nessa quinta (22), em outro ponto do Morro do Atalaia. O homem foi encaminhado à delegacia pela Guarda Ambiental, por volta das 17h, para esclarecimentos.

Os exames realizados no corpo da turista apontaram que a vítima teve todos os ossos da face quebrados e morreu com traumatismo cranioencefálico. De acordo com as análises, a vítima provavelmente foi atingida por pedrada e morreu no mesmo dia em que entrou na trilha.

Além do homem que prestou esclarecimentos, um outro rapaz que estava com ele no acampamento ainda não foi localizado.

“Nós tínhamos informações de algumas pessoas acampadas naquela região ao longo do fim de semana. E tínhamos algumas informações que levavam a essa pessoa, por ela ter tido contato com o Corpo de Bombeiros no início das buscas. Como hoje ele foi localizado pela Guarda Ambiental, prestou os esclarecimentos e como, no momento, de imediato, não se evidenciou nada contra ele que apontasse a participação dele no fato, foi liberado e a investigação segue”, disse o delegado, Renato Mariano.

Fabiane Fernandes foi encontrada morta na trilha da Prainha na quarta-feira (21). Ela morava em Florianópolis (SC) e deixa um filho de nove anos.