Após quatro horas, homem liberta mulher que tomou como refém em lanchonete na Tijuca

(EXTRA) – Um homem fez uma mulher refém com uma faca durante quase 4 horas em uma lanchonete, na Tijuca, na Zona Norte do Rio, nesta sexta-feira. Numa operação que começou com a ação de agentes do programa Segurança Presente, contou com longa negociação tratada por policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar e terminou após intervenção direta da polícia, a vítima acabou liberada sem ferimentos graves e o agressor preso. Outros três reféns, funcionários da loja que estavam presos em um escritório, foram liberados e atendidos.

O sequestrador, que era namorado da vítima, tem passagem pela polícia e, de acordo com a apuração da TV Globo, cumpre regime semiaberto, mas não se apresentava à penitenciária há dois dias. Em conversa na lanchonete, a companheira teria tentado convencê-lo a se apresentar, o que teria irritado o agressor, que pegou uma faca que estava sobre o balcão da loja. A ação rapidamente reuniu muitos curiosos que passavam pelo local, de grande movimento no bairro.

Quando a vítima foi enfim libertada e escoltada por policiais até uma ambulância para o pronto-atendimento, foi recebida por palmas por quem acompanhava a negociação.

Terminado o sequestro, o comandante do Bope, Tenente-Coronel Maurilio Nunes da Conceição, falou com a imprensa e explicou como foi a dinâmica. Segundo ele, quando o sequestrador passou a ficar mais agressivo, a polícia decidiu usar uma granada para desarmá-lo.

— Foram mais de três horas de negociação e verificamos que ele estava muito alterado, com traços de psicopatia. Isso, alegado pela própria psicóloga que nos acompanhava. Por conta disso, ele começou a alternar momentos de muito estresse e colocando já em risco a vítima. Por isso, nossa negociação começou a ser tática, e foi estabelecido um protocolo de entrada, com uma dissimulação, que foi uma granada e a entrada com o cão — contou.

De acordo com o comandante, além da namorada, o agressor mantinha também outros três funcionários presos na lanchonete. Ele foi imobilizado com ajuda de uma arma de eletrochoque.

Homem faz uma mulher refém em uma lanchonete na Tijuca, na Zona Norte do Rio

— A equipe conseguiu fazer a entrada e demovê-lo da refém com uma arma de eletrochoque. A partir daí, foi feita uma extração, com o atendimento médico a ambas as pessoas, tanto o sequestrador, quanto às vítimas. Na verdade, eram quatro vítimas, uma que estava diretamente na posse dele e mais três dentro do escritório, que ele não deixava sair. Todos saíram ilesos e sem nenhum dano colateral — concluiu.

De acordo com a Polícia Militar, equipes do Programa Tijuca Presente esvaziaram o estabelecimento, e em seguida, agentes de negociação do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) chegaram ao local. As demais unidades da área realizaram o isolamento da rua.

Dois jovens, que seriam o filho, que participou das negociações junto com a polícia, e um sobrinho da vítima, também foram ao local.

Funcionários libertados e trânsito na região

 

Aos poucos, clientes e funcionários, que tiveram que pular o balcão, deixaram a lanchonete.Muitos curiosos estavam na entrada do local, mas foram afastados pelos agentes após a área ser isolada.

A Rua General Roca está fechada entre a Rua Barão de Mesquita e a Rua Conde de Bonfim. O trânsito está complicado na região.Segundo a porta-voz da PM major Marlisa de Oliveira Amorim Neves, a mulher passa bem. O homem, de acordo com ela, dizia frases desconexas e não fez nenhuma exigência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *