Deputado comemora inclusão da MP do auxílio emergencial na pauta e tem postagem com mais interações no mundo

(BAND NEWS) – O deputado André Japonês tem sido um defensor contumaz do auxílio emergencial durante toda a pandemia e isso fez dele um dos políticos com maior engajamento no Facebook.

Na última quinta-feira (18), ele fez um vídeo comemorando a inclusão da MP 1000/2020, que trata do tema, na pauta da Câmara e a postagem teve o maior número de interações do mundo nas últimas 24 horas. Ele superou Trump, Messi e Lewandowski, o jogador que ganhou prêmio da Fifa, não o ministro do STF. O levantamento foi feito com o CrowdTangle, ferramenta de insights do Facebook.

Para tristeza do deputado, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, retirou a MP da pauta.

A confusão começou na live feita pelo presidente na quinta à noite. Jair Bolsonaro culpou o presidente da Câmara por não ter votado a medida provisória que permitiria o pagamento do décimo terceiro aos beneficiários do Bolsa Família.

A declaração enfureceu Rodrigo Maia. “Nunca imaginei que em um país como o Brasil um presidente da República pudesse, de forma mentirosa, tentar comprometer a imagem do presidente da Câmara ou de qualquer cidadão brasileiro, mas o próprio ministro Paulo Guedes hoje confirmou que o presidente é mentiroso quando disse que de fato não há recursos para o décimo terceiro do Bolsa Família”, disse ele. Guedes afirmou que não existia previsão para o benefício e que uma eventual inclusão seria crime de responsabilidade.

O presidente da Câmara então pagou pra ver. Avisou que se o problema era a falta da votação, colocaria a medida em pauta junto com a MP do auxílio emergencial e pronto: o décimo terceiro do Bolsa Família estaria garantido. O líder do governo foi acionado para convencer Maia a declinar. Deu certo.

Deputado monotemático

Janones tem sido monotemático em suas redes sociais. Além do vídeo com mais interações do mundo, ele ainda teve mais duas postagens entre as 15 com maior engajamento das últimas 24 horas. Todas falando sobre o possível prolongamento do auxílio emergencial.

Apesar de sua forte presença no Facebook, sua batalha não tem logrado muito êxito. Ele defendeu, por exemplo, que a ajuda de R$ 600 fosse mantida até o fim do ano, mas o Congresso cortou o auxílio para R$ 300 após cinco parcelas. Agora, mais uma derrota. A princípio o tema fica em suspenso para não agravar ainda mais a situação fiscal brasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *