Governador do Estado faz viagem no primeiro ônibus rodoviário elétrico do País

O governador do Estado, Renato Casagrande, viajou no primeiro ônibus rodoviário elétrico do País na manhã desta quarta-feira (18), no trecho entre a Residência Oficial da Praia da Costa, em Vila Velha, até a sede da EDP, localizada no bairro Enseada do Suá, em Vitória. O projeto piloto é uma parceira da empresa com a Vix Logística (empresa do Grupo Águia Branca), WEG e CERTI e terá duração de 18 meses, com investimento total de R$ 6,6 milhões.

A ação é composta por um ônibus elétrico e quatro estações de recarga, operando de forma integrada por meio de uma plataforma de gestão, que permitirá a realização de testes de funcionalidades e do modelo de negócio, com o objetivo de se avaliar as condições e custo-benefício.

“Muito bom participar dessa parceria da EDP com a Vix Logística, primeiro ônibus rodoviário elétrico do Brasil. Já está atendendo a empresa, polui muito menos, lança menos gases de efeito estufa e não faz barulho. É o presente que será cada vez mais presente, usando uma tecnologia muito avançada. É um veículo ainda mais caro, porém, dá menos manutenção, não gasta com combustível e ainda é ecologicamente correto. Estou muito feliz por ter essa tecnologia andando nas rodovias do Espírito Santo”, comentou o governador.

Com autonomia para rodar até 350 quilômetros entre as recargas da bateria, o BYD D9F é o primeiro veículo do tipo no Brasil destinado às operações de fretamento de curtas e médias distâncias. Com potência de até 410 cavalos e dois motores elétricos integrados às rodas do eixo traseiro, possui carregamento rápido em até quatro horas. O veículo tem 12,9 metros de comprimento e capacidade para 44 passageiros.

De acordo com o presidente da VIX Logística, Kaumer Chieppe, uma série de dispositivos de segurança e conforto ultramodernos estão presentes no veículo, como visão 360º com câmeras auxiliares, sensor de visão térmica e de fadiga, além de um sistema de inteligência artificial que atua na prevenção de colisões, dentre outros. Medições em tempo real com informações do desempenho serão compartilhadas com as demais empresas parceiras na iniciativa.

“Este é um projeto pioneiro. O primeiro ônibus elétrico de uso rodoviário do País nos permitirá conhecer e avaliar a viabilidade técnico-econômica da eletrificação do sistema de transporte rodoviário de passageiros. O projeto contará com testes em ambiente real, em linhas selecionadas, em diversos clientes VIX, e nos possibilitará evoluir para obtenção de custos competitivos em tecnologias alternativas ao diesel para ofertar e gerar valor aos nossos clientes. Como não emite gases nocivos à saúde ou ao meio ambiente, o ônibus elétrico possui um ciclo de vida sustentável, com alto potencial para contribuir para a redução das emissões locais e atmosféricas”, afirmou Chieppe.

Nuno Pito, head de Mobilidade Elétrica na EDP Brasil, destacou o potencial de mercado dos ônibus elétricos. “A ampliação e massificação do uso dos ônibus dentro do ecossistema da mobilidade elétrica tem um grande potencial para popularizar o mercado, bem como trazer inúmeros benefícios ambientais evitando a emissão de CO² na atmosfera. Estamos muito contentes com a implantação prática do projeto e esperamos que seja o início de um legado positivo para o País”, disse.

Além do governador, estiveram presente na curta viagem o secretário de Estado de Mobilidade e Infraestrutura, Fábio Damasceno; o diretor de Relações Institucionais do Grupo Águia Branca, Luiz Wagner Chieppe; e o diretor-presidente da EDP, João Brito.

Sustentabilidade, Economia, Conforto e Acessibilidade

Dentre as principais vantagens do ônibus elétrico estão a eliminação de emissão de gases resultantes da queima de combustíveis sólidos, assim como a eliminação de ruídos internos e externos. Por ser silencioso, o veículo também leva vantagem oferecendo maior conforto aos passageiros. Outro destaque é o custo operacional do ônibus elétrico, de 60 e 70% menor em comparação com um ônibus a diesel convencional, assim como apresenta maior disponibilidade, já que o número menor de peças (de 2.000 para 300) reduz em até 60% a necessidade de manutenção.

O veículo conta com o sistema de acessibilidade DPM (Dispositivo de Poltrona Móvel), também chamado de porta pantográfica lateral para poltrona móvel, mais conhecido como elevador de acessibilidade. Uma curiosidade é o número escolhido para o veículo: EV 50. Trata-se de uma referência à VIX, que comemora 50 anos em 2021, acompanhando o EV, de “Eletric Vehicle”, o primeiro do Grupo Águia Branca.

Bateria, recarga e testes

Quatro estações de recarga da WEG Electric Mobility estarão espalhadas pelo ES, sendo duas em garagens do Grupo Águia Branca e outras duas em localidades próximas a clientes da VIX. Para recarregar a bateria de íons de lítio do ônibus elétrico estima-se o tempo médio de três a quatro horas, dependendo do nível de carga das baterias, e gera autonomia para rodar cerca de 250 a 350km com uma só recarga. O veículo traz ainda um moderno sistema de regeneração que permite o carregamento da bateria em frenagens.

Durante 18 meses serão realizados testes monitorados em diversas condições operacionais atualmente executadas pela VIX que gerarão dados para análise de viabilidade da eletrificação da frota movida à diesel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *