Combate à dengue é intensificado em São Mateus e região Norte

O combate ao Aedes aegypti não para.

A Secretaria da Saúde (Sesa), em parceria com as Superintendências Regionais de Saúde Norte, Central, Sul e Metropolitana, vem realizando uma série de ações, a fim de auxiliar os municípios capixabas na redução dos casos e no enfrentamento ao mosquito, vetor da dengue, zika e chikungunya.

Na Superintendência Regional de Saúde Norte, localizada em São Mateus, as ações têm sido intensificadas, uma vez que o crescimento no número de notificações de casos da dengue no Espírito Santo, nas últimas semanas epidemiológicas, aponta incidências alta e média em municípios da região, como trazem os dados do 17° boletim epidemiológico.

O chefe do Núcleo Especial de Vigilância Ambiental da Sesa, Roberto Laperriere Júnior, ressaltou que, atualmente, o Estado tem 10,32% mais casos neste ano, em comparação ao mesmo período de 2021. “Atribuímos como um dos principais fatores para esse aumento na região norte a condição climática, que continua com temperaturas elevadas, ou seja, condições propícias para o mosquito, que gosta do clima quente”, disse.

Outro ponto que deve ser levado em consideração, segundo a referência técnica, é a queda nos casos de Covid-19, que faz a população buscar mais as Unidades Básicas de Saúde com suspeita da dengue. “As pessoas que estão com sintomas leves da dengue estão procurando as Unidades de Saúde. Percebemos esse aumento das notificações, ao compararmos os dados deste ano com os do ano passado, quando as pessoas não buscavam tanto os serviços de saúde pelo risco da contaminação pela Covid-19”, ressaltou Laperriere Júnior.

Para manter os casos de notificação sob controle das autoridades sanitárias, a Secretaria da Saúde realiza o monitoramento diário com os profissionais da vigilância ambiental da Superintendência Regional de Saúde Norte e acompanha de perto a situação dos municípios.

A Superintendência atua na prevenção da dengue e das demais arboviroses, por meio de capacitações das equipes nos municípios, apoiando de maneira complementar e avaliando dados diariamente sobre as notificações. Também fornece os insumos necessários para o combate à doença, além de estimular o município na realização dos mutirões de limpeza e conscientização do morador no cuidado da residência.

Veja aqui o 17º boletim da dengue.

Veja aqui o 17º boletim de zika.

Veja aqui o 17º boletim chikungunya.

Dicas para evitar a dengue:

– Limpar o quintal, jogando fora o que não é utilizado;

– Tirar água dos pratos de plantas;

– Colocar garrafas vazias de cabeça para baixo;

– Tampar tonéis, depósitos de água, caixas d’água e qualquer tipo de recipiente que possa reservar água;

– Manter os quintais bem varridos, eliminando recipientes que possam acumular água, como tampinha de garrafa, folhas e sacolas plásticas;

– Escovar bem as bordas dos recipientes (vasilha de água e comida de animais, pratos de plantas, tonéis e caixas d’água) e mantê-los sempre limpos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You cannot copy content of this page