Polícia Civil indicia suspeito de estuprar e engravidar criança de 10 anos em São Mateus ES

A Polícia Civil do Espírito Santo (PCES) concluiu, nesta quinta-feira (13), o inquérito policial que investigava o caso de uma menina de 10 anos, que sofreu abusos sexuais por quatro anos. O caso chegou ao conhecimento da Polícia Civil, no último sábado (08), após a criança dar entrada no Hospital Roberto Silvares, em São Mateus, no Norte do Espírito Santo, com suspeita de gravidez.

As investigações foram presididas pela Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) de São Mateus e contou com o apoio de todos os policiais da 18ª Delegacia Regional (DR) de São Mateus.

De acordo com o chefe da 18ª DR de São Mateus, delegado Leonardo Malacarne, responsável pelas investigações, o caso foi investigado por meio da Deam em razão de a lei de violência doméstica permitir um trâmite mais célere na proteção de mulheres vulneráveis.

“Contamos com o apoio de todos os policiais, bem como a presteza do Conselho Tutelar do município e das assistentes sociais que cuidam do caso, o que possibilitou que todas as fases do procedimento fossem céleres. Foram feitas oitivas de todos os familiares e profissionais envolvidos no caso e a vítima também passou por avaliação do médico perito da polícia civil”, disse Malacarne.

Ainda de acordo com o delegado, desde o início das investigações, o suspeito estava sendo monitorado e as equipes já estavam verificando todas as denúncias que recebiam acerca do paradeiro do acusado. “Após materializar as provas para fundamentar uma representação de prisão, na terça-feira foi encaminhada a representação ao Ministério Público com pedido de prisão do suspeito e ontem à tarde recebemos o mandado de prisão preventiva”, contou.

Na manhã desta quinta-feira (13), as equipes, de posse do mandado, se deslocaram a um município no Estado da Bahia, local onde o suspeito tem parentes. No entanto, ele não foi localizado. “Os policiais foram informados que o suspeito fugiu do município para destino ignorado, em razão da divulgação do caso e da foto do acusado pelas redes sociais”, disse o delegado.

O procedimento foi concluído e encaminhado ao Ministério Público nesta quinta-feira (13) de manhã. O suspeito, de 33 anos, foi indiciado pela prática dos crimes de ameaça, previsto no artigo 147 do Código Penal, e de estupro de vulnerável, previstos no artigo 217-A do Código Penal, ambos praticados de forma continuada.

Como foram realizadas buscas na tentativa de dar cumprimento do mandado de prisão e o suspeito não foi localizado, ele agora é considerado foragido pela Polícia. Cabe destacar que, a partir da expedição dos mandados pelo Judiciário, qualquer agência de segurança pode cumprir a prisão.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *