Internet é usada por 70% dos empreendedores do ES para aumentar vendas

De olho na necessidade, o Sebrae incluiu, na semana do MEI, oficinas para ajudar os microempreendedores a fortalecerem seus negócios nas redes sociais

A pandemia da covid-19 levou a um aumento do número de empreendedores que usam a internet como forma de potencializar as vendas. A constatação é de uma pesquisa divulgada recentemente pelo Sebrae.

O levantamento apontou que no Espírito Santo, atualmente, 70% dos micro e pequenos empresários utilizam esse recurso em seus negócios. Antes dela, essa proporção era de 43%.

“O consumidor mudou. Então as micro e pequenas empresas precisam mudar também, precisam se adequar a este consumidor, que agora está muito mais presente no meio digital, fazendo suas escolhas, suas compras, suas pesquisas”, destacou a gerente de relacionamento do Sebrae, Adriana Rocha.

Não basta estar presente. É preciso se destacar diante da concorrência. De olho nessa necessidade, o Sebrae incluiu, na semana do MEI, oficinas para ajudar os microempreendedores a fortalecerem seus negócios nas redes sociais.

As oficinas já estão ocorrendo de forma virtual e gratuita, e vão até o dia 28 de maio, quanto termina a Semana do MEI. Quem ainda não formalizou o negócio também pode participar. Além das aulas sobre as redes sociais, são oferecidas oficinas para ajudar a lidar melhor com a burocracia.

“O Sebrae entra com uma gama de soluções, ajudando a abrir, a fazer alteração, a fazer renegociação de dívida, declaração anual de faturamento. Então são algumas obrigações e a gente está aí também, apoiando com todas as soluções do Sebrae, esses empreendedores”, frisou Adriana Rocha.

Semana com orientações gratuitas

Entre os dias 24 e 28 vai rolar também um plantão online com renegociação de dívidas, orientação jurídica e contábil. Para participar, basta entrar em contato com o Sebrae, por meio de um dos canais de atendimento na internet ou por telefone.

“Todas essas informações sobre a campanha do MEI estão disponíveis no site loja.sebraees.com.br. E também os empreendedores podem conversar com a nossa equipe pelo 3041-5500, que é o nosso canal de WhatsApp”, informou a gerente do Sebrae.

Quem decidiu investir nas vendas pela internet foi a confeiteira Esthefany Moura, de 21 anos. Desde a adolescência, ela faz doces para vender, trabalho que continuou realizando durante a faculdade. No final de 2020, ela se formou em pedagogia, mas nem chegou a exercer profissão. Decidiu investir na confeitaria.

“No meio da pandemia eu pensei em começar a investir nessa área. E aí comecei a trabalhar, usar o Instagram, usar o WhatsApp para vendas. Comecei a empreender novamente”

A jovem trabalha em casa, em Linhares, no Norte do Espírito Santo. Como não tem uma loja para expor os doces, divulga fotos e vídeos sempre bem humorados. As redes sociais se tornaram vitrine do trabalho. Dessa forma, Esthefany vai conquistando novos clientes.

“O Instagram hoje é o lugar onde eu consigo vender mais. É a minha vitrine. As pessoas vêm pelo WhatsApp, vêm pela DM do Instagram e perguntam, pedem, encomendam”, afirma.

Esthefany conta que está sempre em busca de informações que ajudem o negócio a crescer. Apesar dos desafios, está animada com a rotina de microempreendedora individual e nem pensa mais em trabalhar com carteira assinada.

Folha Vitória

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *