Morando nos EUA, Anitta garante que não viverá fora do Brasil e faz revelação.

 

Com o lançamento de Girl from Rio, novo single de Anitta, a cantora, que passou a última temporada em Miami, nos Estados Unidos, para se dedicar ao trabalho, revelou que não tem planos de morar no exterior.

“Olha, eu acredito muito no vai e vem. Lá e cá. O Brasil é onde eu nasci, né? É minha casa, onde está minha família, grande parte do meu trabalho. No momento, eu estou em Miami a trabalho, mas, em breve, surjo no Brasil e vice e versa”, explicou a artista.

“Eu acabei de chegar nos EUA! Já fiquei meses batendo e voltando. Já fiz turnê fora. Os períodos longe do Brasil são produtivos por um lado, dentro da carreira internacional, mas nada substitui o nosso país, o calor das pessoas e a minha família. Eu sou muito apegada a eles”, pontuou a famosa, que declara seu amor pelo Rio de Janeiro na música.

Quando questionada como o Brasil é visto no exterior, Anitta foi sincera: “A mesma imagem que só não vê quem não quer. Um atraso atrás do outro. Um absurdo atrás do outro”.

Apesar disso, a Poderosa não tem vergonha de suas origens: “Jamais. Porque ser brasileira não é ser representante de governo. É ser cidadã. É carregar nossa cultura, é ter a força que a gente tem mesmo frente às dificuldades que nos impõem. É não ter medo de ser feliz”.

Sobre Girl from Rio, Anitta explicou sua ideia com a criação desse projeto: “Eu queria mostrar o Rio de Janeiro sob a minha perspectiva. Nossa cidade não é somente repleta de maravilhas naturais e pessoas dentro de um padrão mundial de beleza. Nossa cidade é plural. É democrática. É cheia de identidade. Também temos dificuldades e isso fez parte da minha vida durante muito tempo, mas sem perder a alegria que mora dentro de cada carioca”.

“O Brasil é lindo, né? O Rio de Janeiro em si é minha paixão. Pouca gente sabe, mas eu dancei fazendo aulas na Estudantina (tradicional gafieira do Centro do Rio), então vários cantos da cidade me despertam um sentimento que eu gostaria que as pessoas também sentissem. Isso se reflete no Brasil também com o meu trabalho. Salvador por três vezes, Amazônia e Rio de Janeiro”, contou.

 

Com informações do RD1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *