Doação de múltiplos órgãos: ‘Sim’ familiar é a esperança para quem está na fila de espera

O Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves, na Serra, no Espírito Santo, depois de quase cinco meses, viveu um dia diferente e cheio de esperança. Na manhã desta quinta-feira (30), aconteceu o transplante de múltiplos órgãos de um paciente que estava internado na unidade. Ao todo, coração, fígado, dois rins e as córneas foram captadas e poderão beneficiar seis pacientes que estão na fila de espera por um transplante.

“Esse é um momento muito delicado. De um lado, temos uma família que perdeu seu ente querido, mas que, ainda assim, se colocou no lugar do outro e consentiu com a doação. Do outro, temos seis pacientes que lutam de alguma forma pela vida e que, graças a esse “sim” familiar poderão recuperar a esperança e hoje ganharam o melhor presente que poderiam imaginar”, garantiu a diretora técnica do Hospital Dr. Jayme, Juliana Tavares.

A última captação de múltiplos órgãos que aconteceu na unidade foi início do ano, no mês de fevereiro. A pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) mudou a rotina e o perfil de atendimento do Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves. Referência para casos suspeitos ou diagnosticados com a doença, a unidade atende pacientes regulados pela Central de Regulação do Estado ou pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

Esse paciente apresentava sintomas gripais e cefaleia com início há uma semana, foi trazido pelo SAMU com suspeita da Covid-19. Na unidade, ele passou por exames laboratoriais e de imagem que diagnosticaram um acidente vascular cerebral (AVC), inclusive dois testes PCR em tempo real foram realizados com resultados negativos para o novo Coronavírus.

“Paciente jovem, sem comorbidades conhecidas, mas que já na primeira tomografia de crânio identificamos uma extensa hemorragia cerebral com importante edema. Um quadro irreversível”, explicou a diretora técnica do Hospital Jayme, Juliana Tavares.

Diante da situação, a equipe médica caminhou para a abertura do protocolo de morte encefálica. A abordagem familiar foi realizada pela Comissão Intra Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT) do Hospital Dr. Jayme. “Essa abordagem é sempre difícil. Nos colocamos no lugar dessa família e entendemos a dor que estão sentindo, mas precisamos fazer esse trabalho. Essa família, em especial, manifestou o desejo da doação antes mesmo de comunicarmos o estado de saúde do paciente. Eles disseram que mesmo na morte ele faria algo de bom para alguém”, disse a enfermeira da CIHDOTT do Hospital Dr. Jayme, Ellen Costa.

Após a decisão da família, a Central Estadual de Transplantes do Espírito Santo (CET-ES), foi acionada e mobilizou as equipes para captação dos órgãos. As cirurgias tiveram início na manhã desta quinta-feira (30), no Centro Cirúrgico do Hospital Jayme Santos Neves e contaram com a participação de um cirurgião cardíaco, uma cirurgiã geral, um cirurgião do aparelho digestivo, um médico residente e uma enfermeira do Centro de Transplantes do Hospital Meridional que, junto da equipe do Hospital Jayme com dois anestesistas, três técnicos de enfermagem e um enfermeiro concluíram a retirada do coração, fígado e rins. Em seguida, a equipe do Banco de Olhos entrou em sala para fazer a retirada das córneas.

“Em tempos tão difíceis que vivemos, esse sim familiar vai permitir que seis pacientes tenham uma nova chance. Essa família demonstrou que o amor é o bem maior do ser humano”, concluiu o cirurgião do aparelho digestivo, Paulo Henrique Souza.

Dados transplantes

Segundo dados da Central Estadual de Transplantes do Espírito Santo (CET-ES), de janeiro a julho deste ano foram realizados 135 transplantes no Estado. Até esta quinta-feira (30), a Central contabilizou 1.362 pacientes aguardando por um órgão no Estado, sendo 1.030 para rim, 296 para córneas, 30 para fígado e seis a espera de um coração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *