Justiça decide multar sindicato por greve de motoristas de caminhões de lixo no ES

Cerca de 10 mil toneladas de lixo estão acumuladas nas ruas da Grande Vitória. Desembargadora ainda ordenou a condução dos dirigentes do Sindirodoviários pela polícia.

(PORTAL G1) – A Justiça do Trabalho decidiu, nesta segunda-feira (30), multar o Sindicato dos Rodoviários do Espírito Santo (Sindirodoviários-ES) por descumprir o acordo de manter 70% do serviço de limpeza urbana funcionando durante a greve dos motoristas de caminhão.

Em uma semana de paralisação, 10 mil toneladas de lixo estão acumuladas nas ruas da Grande Vitória, de acordo com o Sindicato das Empresas de Limpeza Pública (Selures).

A decisão da desembargadora Sonia das Dores Dionisio Mendes afirma que a categoria está descumprindo o acordo. Por isso, foi aplicada uma multa de R$ 5 mil por dia, contado a partir de 12 de novembro, data do início do movimento grevista. Somado, o valor chega a R$ 100 mil.

A multa, segundo a sentença, vai contar até que o Sindirodoviários prove, documentalmente, a quantidade de veículos e motoristas que passaram a realizar a coleta em comparação com a frota contratada pelas prefeituras.

“Ao afirmar […] que a manutenção dos 70% da coleta veicular ocorre, justificando-a sob a premissa de que “a atividade de limpeza urbana não se resume na coleta de lixo, pois outros modais estão aí inseridos, tais como a varrição, poda, jardinagem […] entre outros.”, não restam dúvidas de que os dirigentes sindicais, por seu representante legal, confessam o descumprimento da ordem, porque incluem na sua ‘contabilidade’, serviços e atividades estranhos à sua representação, pois varrição/coleta de resíduos sólidos não veicular, jardinagem, e desentupimento, não estão afetos à categoria do Sindirodoviários”, escreveu a desembargadora.

Greve dos motoristas de caminhões de coleta de lixo dura mais de uma semana — Foto: Kaique Dias/TV Gazeta

A sentença ainda determinou a expedição de um mandado de condução dos dirigentes do sindicato para prestarem esclarecimentos sobre o descumprimento das determinações. O Sindirodoviários tem cinco dias para se posicionar.

O Selures afirmou que o movimento é ilegal e que está tomando todas as medidas cabíveis para que o impasse seja resolvido sem gerar mais prejuízos. O sindicato declarou que aguarda a decisão da Justiça sobre o dissídio coletivo.

O Sindirodoviários foi procurado, mas não se posicionou até a publicação desta reportagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *