Quatro pessoas são presas por agir em esquema criminoso para fraudar licitações em Nova Venécia

06:03 h

Viny Nascimento

O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco-Norte), com o apoio do Núcleo de Inteligência da Assessoria Militar do MPES e da Polícia Militar, deflagrou nesta sexta-feira (05) a Operação “Adsumus”.

A investigação apura supostas fraudes em licitações no município de Nova Venécia cometidas com a participação de agentes públicos e particulares.

Foram cumpridos mandados de prisão temporária e mandados de busca e apreensão nos municípios de Nova Venécia, São Gabriel da Palha e São Mateus.

Os alvos das ações foram a sede da Prefeitura e de secretarias municipais de Nova Venécia, residências e empresas de investigados.

A apuração teve início em 2014. Devido à complexidade dos fatos, o Gaeco usou técnicas especiais de investigação, que constatou fortes indícios de um esquema criminoso para fraudar licitações no município de Nova Venécia.

Três pessoas foram detidas em Nova Venécia, uma em São Gabriel da Palha e uma em São Mateus.

As duas mulheres detidas foram encaminhadas para Colatina. Já os três homens foram encaminhados para o presídio de Linhares. Os nomes dos detidos não foram liberados.

Participam dos trabalhos seis promotores de Justiça e 31 policiais militares do Grupo de Apoio aos Promotores (GAP).

O nome da operação é uma palavra com origem no latim que significa “estamos presentes”. “Adsumus” é usada no sentido de demonstrar prontidão e de confirmar que se está atento aos acontecimentos e faz referência ao monitoramento pelo MPES do uso do dinheiro público por parte de Prefeitura de Nova Venécia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *