Deficiente físico é espancado após acusação de motorista de aplicativo no ES

Caso aconteceu no último domingo (20) na Serra. Motorista acusou o técnico de informática de tentar assaltá-lo. Empresa baniu o motorista da plataforma.

(PORTAL G1) – Um técnico de informática foi espancado depois de ser acusado de roubo por um motorista de aplicativo na Serra, na Grande Vitória. O crime aconteceu no último domingo (20) e é investigado pela Polícia Civil. A empresa baniu o motorista da plataforma.

A vítima, Anderson Batista, contou que estava em uma corrida quando começou a ser acusado pelo motorista.

“Do nada o motorista falou que achou que eu iria assaltar ele, que era para eu descer na Reta do Aeroporto e iniciou uma discussão. Eu disse que não desceria ali porque era ermo, parado e que não conhecia nada. Então ele prosseguiu até a frente de um supermercado, quando ele tentou me tirar do carro de forma violenta e as outras pessoas se aproximaram e me agrediram”, relatou.

Quando o técnico de informática caiu no chão, o grupo de pessoas chutou e deu socos nele. A boca e outras partes do corpo ficaram machucadas.

“Umas pessoas diziam que eu era assaltante, outros diziam que eu era estuprador, outros diziam que eu era pedófilo e eu, naquela ânsia do que aconteceria comigo, acabei fugindo para as ruas laterais”, contou Anderson, que é deficiente físico e não conseguiu se defender das agressões.

Depois das agressões, Anderson procurou uma delegacia e registrou um boletim de ocorrência. Ele fez exame de corpo de Delito no Departamento Médico Legal (DML) de Vitória.

A Uber informou em nota que considera inaceitável o uso de violência e que este tipo de comportamento configura violação aos termos de uso da plataforma.

A empresa disse ainda que a conta do motorista foi desativada e que ela está à disposição das autoridades para colaborar com as investigações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *