Motoboy morto na Serra teve relação extraconjugal com esposa de um dos suspeitos, diz polícia

Rayner Rocha de Jesus, de 22 anos, foi assassinado no bairro Nova Carapina I, no último dia 12. Suspeitos de participação no crime foram presos

O motoboy Rayner Rocha de Jesus, de 22 anos, morto a tiros no bairro Nova Carapina I, na Serra, no último dia 12, foi assassinado por ciúmes. Essa é a conclusão da Polícia Civil, que prendeu na quarta-feira (31) os dois suspeitos de participação no homicídio: Izaac Lima Gonçalves, de 22 anos, e Sebastião de Jesus Santos, de 32.

De acordo com o delegado adjunto da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Serra, Ramiro Diniz, a vítima estaria tendo um caso com a mulher de um dos detidos.

“A motivação é unicamente passional. A companheira do Izaac, um dos autores, estava mantendo um relacionamento extraconjugal com a vítima e o Izaac descobriu. Sendo assim, o Izaac chamou o Sebastião para, juntos, cometerem o crime”, ressaltou o delegado.

Foto: Reprodução
Rayner foi morto a tiros no dia 12 de julho

Segundo a polícia, Izaac e Sebastião são amigos e foram presos juntos. “Nosso Serviço de Inteligência conseguiu levantar o local onde os dois estavam trabalhando, no bairro Civit II, na Serra. Então a gente fez uma campana, esperou eles chegarem e, assim que a gente conseguiu visualizar que ambos estavam no local e não tinham como fugir, foi efetuada a prisão dos dois autores”, explicou Ramiro Diniz.

O delegado disse ainda que a polícia chegou até a dupla depois de identificar os dois por meio de imagens de videomonitoramento. “Antes de cometerem o crime, os dois autores pararam em frente à lanchonete onde a vítima trabalhava e um deles, o Sebastião, desembarcou e foi levantar informações dentro da lanchonete sobre a vítima. O circuito de videomonitoramento do estabelecimento pegou as imagens do Sebastião, pegou as imagens do veículo que eles utilizavam e, a partir daí, a gente foi empreendendo diligências e conseguimos chegar aos autores do crime”.

As imagens a que a polícia teve acesso mostram momentos antes do crime. Às 20h33 do dia 12 de julho, uma sexta-feira, um veículo escuro estaciona do outro lado da rua, em frente à lanchonete. Dentro do veículo, segundo a polícia, estão os dois amigos. Sebastião, que estava no carona, sai do carro e vai até o estabelecimento. No local, ele aparece conversando com uma moça no caixa.

Foto: Reprodução
Sebastião foi flagrado por câmeras de segurança da lanchonete buscando informações sobre Rayner

Os suspeitos, segundo a polícia, ficaram na lanchonete colhendo informações sobre a vítima por cerca de 30 minutos. Como Rayner não estava no local, eles teriam ido em busca do rapaz pelas ruas do bairro. De acordo com as investigações, eles deram várias voltas e o encontraram entregando lanches em frente a uma residência. No local mesmo eles teriam cometido o crime.

“Foi o Sebastião que ficou responsável por saber onde a vítima estava, se ela estava trabalhando no dia e em que rua estaria. E, assim, os dois foram juntos e cometeram o crime”, disse o delegado.

O advogado dos dois suspeitos, Edmar Santos, afirma que o ato foi cometido no impulso e que não houve premeditação. “O Sebastião não sabia realmente que o Izaac iria fazer esse homicídio”, frisou.

Entretanto, as investigações apontam que o suspeito sabia sim que o crime seria cometido e que ele teria ajudado na execução. “O Sebastião estava ciente de tudo que ia ocorrer, inclusive desceu na lanchonete para colher informações, enquanto o Izaac ficou escondido dentro do carro para não aparecer. Foi o Sebastião quem passou a arma para o Izaac, segundo o próprio Sebastião confessou. Então todos os elementos de convicção que estão no inquérito apontam que o Sebastião tinha ciência, desde o começo, do crime que ia ocorrer”, destacou Diniz.

De acordo com o delegado, Rayner não tinha envolvimento com o mundo das drogas. Já os suspeitos também não possuíam passagens pela Justiça. Os dois foram autuados e encaminhados ao presídio.

Fonte: Folha Vitória

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *