Traficantes pedem oração para não serem mortos

Engana-se quem pensa que os bandidos que têm grande poder de fogo não têm medo de morrer ou não temem pela vida de parentes.

Ex-coroinhas e até mesmo ex-obreiros de igrejas evangélicas, muitos jovens, envolvidos com o tráfico de drogas, usam sua fé para pedir orações e intercessões a pastores e padres, a fim de evitar que sejam vítimas nas mãos de rivais.

“Sempre quando encontramos com alguns deles na comunidade, eles pedem para a gente orar porque estão sofrendo muitos ataques. Ficam com medo de acontecer algo pior com algum familiar e, com muita fé, pedem oração”, revelou o fundador da Igreja Assembleia de Deus Ministério Quem se Importa, pastor Pedro Gusmão.

Ele revelou que traficantes chegam a pedir orações para se livrarem do vício das drogas e, principalmente, para saírem da vida do crime.

“Muitos deles têm medo de morrer, são pessoas afastadas de Deus, mas que conhecem a palavra sagrada. Então, alguns deles nos ligam, pedindo orações para que eles consigam se afastar dessa vida no crime”, afirmou.

Religiosos evitam até ataques de gangues

O trabalho realizado por religiosos, que colocam suas vidas em risco para levar a palavra de Deus às comunidades da Grande Vitória, vai além da parte social. Isso porque, muitas vidas foram salvas com a ajuda de pastores e padres e até gangues desistiram de atacar seus rivais após encontrarem com os religiosos nos bairros.

“Estávamos dentro de um bairro, quando uma facção rival chegou. Estavam bem armados, prontos para atirar, mas quando viram que estávamos evangelizando na rua desistiram da ação. Muitos têm um temor muito grande pela palavra de Deus, mesmo estando no crime”, conta o pastor Lucas dos Santos, que administra uma igreja no bairro 1º de Maio e outra em Dom João Batista, em Vila Velha.

Ele destacou que o respeito dos traficantes pela igreja é tão grande que ele já foi chamado para livrar da morte pessoas juradas pelo tráfico.

“Nós tomamos uma pessoa, que estava para morrer, da mão de um traficante. Chegamos para orar e ficamos sabendo que eles iam matar a pessoa, mas, para honra do Senhor, eles entregaram essa pessoa nas nossas mãos”, contou.

Pastor Pedro Gusmão, fundador da Igreja Assembleia de Deus Ministério Quem se Importa, também foi solicitado por traficantes que pediram oração após serem ameaçados por grupos rivais.

“Eles têm medo de algum familiar acabar atingido com bala perdida, por exemplo. Muitos me ligam pedindo orações para evitar serem vítimas nessa situação”, relatou.

Com uma experiência de quase 20 anos, o pastor conta que decidiu ajudar jovens a sair do crime, após sua conversão na igreja.

“Eu era ex-delegado de polícia e no ano de 2000, eu questionei a Deus qual era o meu chamado. Eu comecei a receber pedidos de oração e acabei orientando muitos jovens”, contou.

Entre as obras realizadas, o pastor diz que já buscou ex-detentos em unidades prisionais, após eles serem colocados em liberdade. Além disso, ele conta que já buscou jovens em comunidades e levou para clínicas de recuperação.

“Era um rapaz que estava sendo ameaçado de morte. Mas eu tinha que ajudá-lo, não poderia pensar só em mim. Tenho um chamado e precisava cumpri-lo”, contou o pastor.

Tribuna Online

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *