Lula ataca Moro e a Globo e defende Bolsonaro

(REVISTA VEJA) – Um dia após ter sido denunciado pela força-tarefa da Lava Jato no Paraná por crime de lavagem de dinheiro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) detonou Sergio Moro e aproveitou para atacar a Globo.

Em entrevista a blogueiros, o ex-presidente chamou o ex-ministro de Jair Bolsonaro (sem partido) de “desequilibrado” e “medíocre” e ainda acusou o ex-ministro de ter criado “pirotecnia” com a emissora carioca quando pediu demissão e acusou o atual governo.

“Ele (Moro) poderia ter demonstrado seriedade quando virou bolsonarista. Ele é tão medíocre que quando sai, ele tenta criar mais uma pirotecnia com o apoio da Globo: ‘Ah, eu vou sair porque o Bolsonaro quer indicar o diretor-geral da Polícia Federal’”, disparou Lula.

O ex-presidente ainda defendeu Bolsonaro: “É importante lembrar que o presidente da República tem o direito de indicar o diretor da Polícia Federal, sim. Eu indiquei duas vezes e nunca pedi nem orientei porque eles têm autonomia. E por que o Moro achava que ele podia e o Bolsonaro não podia? Tenta ganhar a opinião pública mentindo outra vez”.

Segundo o G1, os procuradores da lava-jato afirmam que o petista, junto com o ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci e o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, cometeram os crimes em ações envolvendo doações da Odebrecht ao Instituto para disfarçar repasses no total de R$ 4 milhões, entre dezembro de 2013 e março de 2014.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *