Pastor é acusado pela polícia de ter assassinado presidente do Haiti

O religioso afirma que é inocente e muitas pessoas que o conhecem têm se manifestado para repudiarem a suspeita.

As autoridades do Haiti acusam um pastor evangélico de ter assassinado o presidente do país, Jovenel Moise. O pastor Christian Emmanuel Sanon, que também é médico, nasceu no Haiti, mas possui cidadania norte-americana.

Christian vive nos Estados Unidos desde 1970, e agora está sendo acusado de matar o presidente Moise, assassinado no último dia 07 de julho.

O religioso afirma que é inocente e muitas pessoas que o conhecem têm se manifestado para repudiarem a suspeita:

“É óbvio que ele está sendo incriminado”, disse seu irmão, Jean Sanon, em uma entrevista recente concedida nos Estados Unidos.

O pastor contou à polícia que não tinha conhecimento do ataque ao presidente Moise e que não tinha ideia de que as armas encontradas pela polícia estavam na propriedade em que ele estava. Sanon afirmou ainda que é um pastor cristão e que a propriedade não era dele.

O chefe da Polícia Nacional do Haiti disse a repórteres que o pastor e vários colombianos chegaram ao Haiti em junho com “objetivos políticos”, e que inicialmente o grupo teria planos para prender Moise, mas “então a missão mudou”.

O presidente Jovenel Moise foi assassinado em um ataque à sua residência durante a madrugada.

O Fuxico Gospel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *