Fisioterapia é destaque na recuperação de pacientes com a Covid-19 no Hospital Roberto Silvares em São Mateus, ES

O Hospital Estadual Roberto Arnizaut Silvares (HRAS), em São Mateus, desenvolve desde o início da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) no Estado o projeto Mobilização Precoce, por meio dos profissionais de fisioterapia da unidade. O trabalho é destaque na evolução e recuperação dos pacientes acometidos pela Covid-19 e um dos pilares no atendimento das equipes multidisciplinares durante as internações nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI).

Com objetivo de trabalhar a parte motora e respiratória, o projeto atende diversas patologias. Segundo o coordenador da fisioterapia do HRAS, Bruno Prado, tem ajudado especialmente aqueles internados pela Covid-19, devido às dificuldades que o vírus impõe à sua recuperação.

“Um dos objetivos do projeto é mobilizar o paciente da forma mais precoce possível, engajá-lo na movimentação para, assim, conseguirmos evitar demais dificuldades no processo de internação. Todo esse trabalho de despertar é feito respeitando os exames laboratoriais e de imagem, além da condição do próprio paciente, e como diferencial também, trabalhamos com indicadores e evidências científicas”, explicou o coordenador.

Há 13 anos na unidade, e sempre atuando nas UTI’s, Bruno Prado, destaca que o projeto, pela sua proposta, é reconhecido carinhosamente pelos servidores como projeto “Resgatar Raízes”.

“A fisioterapia é uma engrenagem do hospital, é como se ela fizesse rodar os pacientes. O tempo médio de um paciente internado no Roberto Silvares reduziu bastante. O paciente chegava a ficar 25 dias internado na ventilação mecânica, hoje a maioria dos pacientes não chega a ficar 7 dias”, contou Prado.

A dedicação com o cuidado e o trabalho realizado pelos profissionais é reconhecida por toda equipe. Segundo a médica intensivista da unidade, Alaíde França, o trabalho conjunto se traduziu nos excelentes resultados dos pacientes. “Durante a pandemia, os fisioterapeutas se superaram. Digo, como médica, que se não tivéssemos esses profissionais trabalhando conosco, não teríamos tanto sucesso no resultado com os pacientes como tivemos”.

Legado da pandemia: ampliação do serviço de fisioterapia

Nos últimos dois anos, em virtude da urgência da Covid-19, o Hospital Estadual Roberto Arnizaut Silvares (HRAS), com apoio da Secretaria da Saúde (Sesa), passou a contar com 36 profissionais na área da fisioterapia. Com a ampliação e contratação de profissionais, a unidade consegue contemplar o serviço de fisioterapia por 24h por dia nas UTIs – o tempo mínimo previsto segundo normas da Resolução da Diretoria Colegiada (RDC nº 7), da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), é de 18h.

Para o superintendente regional de saúde do Norte, Edilson Monteiro, nos períodos críticos da pandemia, a fisioterapia foi fundamental e agora continua trazendo resultados positivos.

“Os fisioterapeutas trabalhavam direto com os pacientes, principalmente aqueles que apresentavam quadro grave em decorrência dos problemas respiratórios da Covid-19. O Governo do Estado nos possibilitou ampliar o número de profissionais e o horário de funcionamento do serviço da fisioterapia, com isso, o HRAS vem se destacando na recuperação mais rápida dos pacientes com o auxílio desses profissionais”, ressaltou o superintendente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You cannot copy content of this page