OPERAÇÃO RESGATE: Prefeito Daniel se cala sobre contrato de R$ 850 mil e Secretário de Saúde tenta rebater PF em entrevista a jornal

(CENSURA ZERO) – O prefeito Daniel Santana (PSDB) permaneceu calado durante toda esta segunda-feira (30/11) sobre a blitz da Polícia Federal na sede da Prefeitura de São Mateus, Norte do Espírito Santo, em mais uma etapa da Operação Resgate, que investiga indícios de ilegalidade na contratação de ambulâncias com recursos federais de enfrentamento à covid-19. O valor do contrato investigado é de R$ 850 mil.

Agentes da PF amanheceram nesta segunda-feira (30) no prédio do Centro Administrativo da PMSM, no Bairro Carapina, para o cumprimento de mandados de busca e apreensão. Até a noite desta segunda, a Secretaria Municipal de Comunicação não havia emitido nenhuma nota pública à imprensa sobre a operação da Polícia Federal, apesar da grande repercussão do fato na Cidade.

Principal alvo das buscas, a Secretaria Municipal de Saúde não divulgou nota pública à imprensa, nem convocou entrevista coletiva com jornalistas e veículos de comunicação.

No entanto, o secretário Henrique Follador tentou rebater a Polícia Federal em entrevista a um jornal impresso da Cidade, declarando algo contrário às informações oficiais. ‘(…) o secretário afirma que o Município “está apenas prestando informações e contribuindo com as investigações nas empresas alvo”‘, afirmou Follador, que tem um histórico de tentar abafar situações conflitantes da gestão Daniel que ocorrem no âmbito da Secretaria de Saúde.

O jornal impresso registrou também a fala incoerente do secretário Henrique Folador: ‘(…) de acordo com o secretário, o Município estuda “se cabe a suspensão imediata diante da suspeita de irregularidades” ou se “irá aguardar até que as investigações sejam concluídas”‘.

INVESTIGAÇÕES DA PF

A Polícia Federal destaca que durante as investigações foram apurados indícios de que havia uma combinação prévia dos preços que seriam apresentados pelas empresas que participavam das concorrências públicas, além do fornecimento de equipamentos inferiores aos estabelecidos.

“Empresas investigadas que apareciam como concorrentes nos certames, na realidade pertencem ao mesmo grupo familiar e outras eram controladas por interpostas pessoas, laranjas, participando dos processos apenas para conferir um aspecto de legalidade às contratações”, frisa a PF.

CONTRATO DE R$ 850 MIL

A Prefeitura de São Mateus contratou, por meio da Secretaria de Saúde, a locação de ambulâncias – UTI móvel, equipadas com aparelhos de UTI, sem motorista, para remoção de pacientes adultos e pediátricos em atendimento ao enfrentamento da covid-19.

O Pregão Eletrônico nº 017/2020 definiu a contratação da empresa RMV Locações Ltda, no valor unitário de R$ 170 mil, totalizando R$ 850 mil. O resultado final foi publicado em 24 de julho de 2020 no Diário Oficial do Estado do Espírito Santo. A empresa vencedora foi criada em 25/06/2019 e tem sede no Bairro Carapina, em São Mateus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *