“Reduzimos a taxa de transmissão da covid-19 em todo o ES”, diz subsecretário da Saúde

Segundo a ultima atualização do Painel Covid-19, plataforma digital da Secretaria de Saúde do Estado, o Espírito Santo tem 3.346 mortes e 119.548 casos confirmados de coronavírus

(FOLHA VITORIA) – Em entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira (14), o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, e o subsecretário de vigilância em saúde Luiz Carlos Reblin, atualizaram os dados sobre o enfrentamento da pandemia do coronavírus no Espírito Santo.

Logo no início da coletiva, o secretário ressaltou que o Espírito Santo teve nas últimas 48 horas menos de dois dígitos representando a quantidade de óbitos. Mas, que ainda assim, não podemos naturalizar as mortes, já que famílias perderam vários parentes em razão da doença.

“Estamos diante de uma doença que teve uma força de transmissão gigantesca pelo mundo. Precisamos incorporar o novo normal com respeito aos protocolos sanitários”, disse Nésio Fernandes.

O subsecretário de vigilância em saúde, Luiz Carlos Reblin, disse que a taxa de ocupação de leitos no estado gira em torno de 50%, o que representa uma redução no número de casos em todas as regiões do Espírito Santo. Ele também revelou que a taxa de transmissão reduziu.

“Se considerarmos o Espírito Santo como um todo, essa taxa é de 0,34%. Com isso, precisamos de três pessoas para passar a doença para outro. Antes, nossa taxa era acima de 1. A medida que fica abaixo desse número, a pandemia começa a reduzir”, revelou.

Testes PCR

Nésio Fernandes também afirmou que todo cidadão capixaba com qualquer sintoma respiratório que cause suspeita de coronavírus poderá realizar o teste PCR em tempo real, e que a nota técnica com os critérios será publicada ainda nesta semana.

De acordo com o subsecretário, Luis Carlos Reblin, o Laboratório Central do Espírito Santo (Lacen-ES) foi uma estrutura fundamental durante a pandemia, e que hoje possui a capacidade de realizar até 2.500 exames por dia. Reblin também informou que pessoas com asma foram retirados da lista de comorbidades que podem ser agravadas em caso de covid, em razão de estudos científicos.

Inquérito Escolar

Nésio Fernandes disse que mais informações sobre o inquérito da educação será apresentado na próxima sexta-feira durante uma coletiva. Mas adiantou que um protocolo de retorno da educação infantil está sendo analisado pelo Governo do Estado.

“Tem sido a tarefa mais complexa e difícil definir as medidas de segurança que vão fazer parte do protocolo da educação infantil. Com isso, equipes da Saúde e Educação estão realizando avaliações para que o documento final se aproxime o máximo possível do dia a dia da sociedade.

Segunda Onda

O secretário da Saúde também destacou que houve um aumento no número de demandas ambulatoriais em Vitória, em cerca de 20%, mas que não acredita em uma segunda onda da doença. “Estamos atentos ao comportamento da doença em outros países. Não acreditamos que uma segunda onda vá chegar de forma rápida, mas precisamos acompanhar. Tivemos tendência de estabilização da subida do número de casos, mas voltou a cair nos últimos dias”, afirmou.

Já no fim da coletiva, Reblin reforçou que não está escrito na testa de ninguém se a pessoa tem ou não a covid-19. “A população em geral tem que usar a máscara, manter o distanciamento social e lavar as mãos. Precisamos nos cuidar”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *