Sonda da Nasa se aproxima do Sol e revela padrões complexos

Sonda da Nasa se aproxima do Sol e revela padrões complexos de seu funcionamento

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A mais audaciosa missão solar já realizada traz agora suas primeiras descobertas – e novos enigmas – sobre nossa estrela mãe, depois de estar a meros 24 milhões de km da superfície do Sol. Isso é cerca de um sexto da distância que nosso planeta guarda do astro-rei

Os novos dados da Parker Solar Probe, na quarta (4) pela revista científica Nature, revelam que o vento solar é muito mais dinâmico e estruturado nas proximidades do Sol do que nas imediações da Terra, onde foram feitas a maior parte das medidas até hoje.

Vento solar é a torrente de partículas ionizadas emanadas pelo Sol e movidas por seus poderosos campos magnéticos. São basicamente núcleos atômicos e elétrons livres que viajam pelo Sistema Solar e atingem os planetas.

Em circunstâncias normais, têm pouco efeito sobre a Terra. Em episódios de explosões solares, produzem auroras boreais. Quando esses fenômenos acontecem com maior intensidade, podem danificar satélites em órbita e afetar nossas redes elétricas em solo.

Sabe-se que a superfície do Sol tem temperatura de cerca de 5.600 graus Celsius. Mas sua atmosfera estendida, em vez de ser mais fria, é milhares de vezes mais quente, atingindo temperaturas de milhões de graus. Como? É um dos enigmas que a sonda pretende elucidar.

Lançada em 2018, ela está dando voltas ao redor do Sol, numa órbita achatada, que ora a leva para perto da estrela, ora para longe. Os resultados publicados pelos cientistas da Nasa abordam observações feitas a no mínimo 24 milhões de quilômetros da superfície. É menos da metade da distância entre o Sol e Mercúrio.

A sonda obteve evidências preliminares de que existe uma região próxima ao Sol em que há ausência de partículas de poeira. Mas os dados ainda não são conclusivos a esse respeito. Só o serão ao longo das próximas órbitas, conforme a espaçonave for se aproximando mais e mais do Sol. No limite, ela chegará a estar a apenas 6 milhões de quilômetros da superfície.

Três dados que a sonda já descobriu:

Investigou as turbulências nos ventos solares, que alteram o comportamento de campos magnéticos.

Mediu a distribuição de poeira no Sistema Solar.

Ajudou a medir o “clima” do sistema solar.

Fonte: Nasa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *